• sabrinacorrea1

Despertando a Consciência Ecológica

Atualizado: Jun 2

Dia 05 de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Este dia, geralmente é lembrado através da necessidade da preservação do Meio Ambiente, como algo distante de nós, onde não vemos a poluição, mas sabemos que ela existe.

A conscientização da poluição existente não surte efeito porque não enxergamos que fazemos parte do problema e nem da solução, simplesmente por ligar a poluição com o ato de poluir o meio ambiente externo.

Como tornar conscientes se nos sentimos distantes e separados do meio ambiente?


Um dos propósitos da Mutação Sustentável é ressignificar essa relação com o meio ambiente através do Despertar da Consciência Ecológica.




Como assim despertar a Consciência Ecológica?


É compreender que tudo o que passa da fronteira “eu”, é o meio ambiente externo, e não só isso… ter a consciência que nosso corpo nada mais é que um meio ambiente que abriga diversos organismos vivos em diferentes complexidades cooperando para a autoregulação do ecossistema-humano.

Esta consciência está presente em todos nós, afinal, é a sabedoria natural, integramos a rede cognitiva da vida, que está presente nos sistemas vivos há mais de 3 bilhões de anos!


No entanto, à medida em que desenvolvemos a capacidade do pensamento abstrato, desenvolvemos a capacidade para criar um mundo interior de conceitos, de objetos e de imagens de nós mesmos, e então, começamos a perder o contato com a natureza e a nos transformar em personalidades cada vez mais fragmentadas (Fritjov Capra, 1996).


Otto Scharmer, economista e professor universitário da MIT - Massachusetts Institute of Tecnology (Instituito de Tecnologia de Massachussets está entre as 10 melhores universidades do mundo de acordo com o Fórum Economico Mundial), também descreve sobre a nossa separação com a totalidade. Ele apresenta a síntese do atual status do mundo como uma ponta de iceberg, o qual vemos apenas 10% dos sintomas, onde na verdade, a integralidade dos sintomas é uma paisagem de problemas e patologias que constituem três "separações": o que ele chama em sua teoria de divisão ecológica, divisão social e divisão espiritual-cultural.


O físico Fritjov Capra apresenta seu livro Teia da Vida: Uma nova concepção científica dos Sistemas Vivos, que essa crença de separação alienou-nos da natureza e de nossos companheiros humanos, e, dessa maneira, nos diminuiu. Para recuperar nossa plena humanidade, temos de recuperar nossa relação com toda a teia da vida... a comunidade ecológica!


A palavra Ecologia tem origem grega, onde ECO - OIKOS, significa casa.

Se a qualidade do ambiente externo é um reflexo da qualidade da soma dos vários ecossistemas que integram o todo, a solução para a preservação do Meio Ambiente está muito mais próxima de nós, começando a cuidar dos nossos 2 principais ecossistemas: nosso corpo e nossa casa.


Só precisamos reativar a nossa Consciência Ecológica!

Vamos com a gente nesta Jornada?


Durante todo o mês de Junho teremos uma programação de conteúdo e bate-papos com pessoas inspiradores que antes de empreender para gerar impacto social e ambiental, elas cuidam de si mesmas e aplicam soluções dentro de casa.



Acompanhe as nossas redes sociais @mutacaosustentavel para mais informações!


Fontes:

Teia da Vida: Uma nova Concepção Científica dos Sistemas Vivos, Fritjov Capra, 1996.

A Essência da Teoria U: Princípios e Aplicações, Otto Scharmer, 2018.




22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo